Escolha uma Página
Falar sobre Tarsila do Amaral é ressaltar a cultura brasileira através de arte, a qual a mesma tratou de carregar e divulgar para toda a Europa.

Olá, tudo bem?

Seguindo nossa linha de conteúdos sobre artistas que marcaram a história da arte tanto no Brasil como fora dele, hoje iremos falar sobre uma das artistas mais marcantes do século passado.

Afinal, jamais poderíamos deixar de citar essa artista condecorada em todo o mundo com obras que apesar de antigas, seguem vivíssimas.

Então, caso queira conhecer melhor sobre a história de Tarsila do Amaral, além de outras curiosidades únicas sobre a artista, acompanhe-nos até o final do conteúdo e deixe um comentário caso possuir alguma dúvida.

Vamos lá, leia conosco:

Quem foi Tarsila do Amaral?

Quem foi Tarsila do Amaral?

Quem foi Tarsila do Amaral?

Mas afinal, quem foi Tarsila do Amaral?

Conforme mencionado na introdução, o nosso conteúdo de hoje será sobre uma das maiores artistas brasileiras do século XX.

Trata-se de uma pintora, desenhista e tradutora brasileira que marcou principalmente o movimento modernista no Brasil durante os anos de 1900.

Esse movimento foi liderado por ela e também pela artista Anita Malfatti.

Nascida em Capivari, no estado de São Paulo em 1886, ainda é reconhecida por seu quadro mundialmente famoso e que você provavelmente já ouviu falar, o Abaporu.

Primeiro Contato com a Arte

Operários

Operários

Apesar de a grande maioria dos artistas brasileiros possuírem seu primeiro contato com a arte em solo nacional, com Tarsila a história foi um pouco diferente.

Isso porque seus últimos dois anos de estudo foram na Espanha, no Colégio Sacré-Coeur de Barcelona onde seus pais a matricularam.

Assim, concluiu seus estudos com um prêmio de melhor ortografia, além de aprender uma nova língua.

Ela já começava a apresentar gostos por literatura, ortografia, pintura e estudos em geral.

Dessa forma, era notável que em pouco tempo já teria maior proximidade com a arte, principalmente com a pintura.

Imposição do Casamento sobre a Arte

Tarsila do Amaral já se mostrara diferente de maioria das mulheres da sociedade da época, principalmente pela educação que possuía.

Podemos dizer que um pouco foi sobre a influência da boa condição financeira que possuía? Talvez.

Mas jamais poderemos deixar de citar a sua personalidade forte, livre e com opiniões formadas não somente sobre a arte, como também sobre a vida em sociedade.

Seu primeiro casamento foi junto ao médico André Teixeira Pinto, com quem teve sua única filha, Dulce.

Contudo, o término seria causado justamente porque Tarsila possuía vida própria dentro da arte, além de uma alma livre.

Logo após o casamento se concretizar, André iniciou seus pedidos para que Tarsila se desvencilhasse da arte, vivendo apenas para serviços domésticos.

Mas, já podemos imaginar qual foi a decisão de Tarsila.

Assim, o casamento chegou ao fim com menos de dois anos de matrimônio, apenas um ano depois do nascimento da filha.

Momentos Marcantes da Carreira

A Cuca

A Cuca

Mas, e como Tarsila iniciou na arte?

Conforme mencionamos, seus primeiros contatos com a pintura, ortografia e tradução aconteceram em seus dois últimos anos de estudo, na Espanha.

Começou a aprender pintura em 1917, com Pedro Alexandrino Borges.

Posteriormente, estudou com o alemão George Fischer Elpons.

Em 1920, viaja a Paris e frequenta a Academia Julian, onde começou a desenhar nus e modelos vivos intensamente. No mesmo ano, ainda iria estudar na Academia de Émile Renard.

Ao unir-se com Oswald de Andrade, conhecera países como Portugal, além de voltar a Espanha no ano de 1923.

A técnica lisa que iria surgir em suas pinturas sofrem influência principalmente dos artistas cubistas que conhecera pessoalmente, como Pablo Picasso.

Portanto, podemos concordar que em quesito de referências e influências artísticas, Tarsila sempre esteve muito bem servida.

Principais Obras de Tarsila do Amaral

Abaporu

Abaporu

Então chegou a hora de conhecer as principais obras de Tarsila do Amaral, mulher que revolucionou um período da arte no Brasil.

Não somente no âmbito modernista, mas devido a sua obra famosíssima, Abaporu, iniciou-se um período do movimento antropofágico, juntamente ao poeta paulista Oswald de Andrade.

Vale ressaltar que a grande maioria de suas obras sofrem influência justamente das viagens que fez ao lado de Oswald de Andrade ainda no início de sua carreira.

Acompanhe-nos nessa leitura breve e comente ao final qual dessas obras você já conhece e qual é a sua preferida. Leia:

  • Pátio com Coração de Jesus (Ilha de Wright) – 1921
  • A Espanhola (Paquita) – 1922
  • Segunda Classe – 1933
  • Estratosfera – 1947
  • Margaridas de Mário de Andrade – 1922
  • Costureiras – 1936/1950
  • O Passaporte (Portrait de femme) – 1922
  • A Metrópole – 1958
  • Retrato de Mário de Andrade – 1922
  • Primavera – 1946
  • Manteau Rouge – 1923;
  • Rio de Janeiro – 1923;
  • Sagrado Coração de Jesus I – 1926;
  • Fazenda – 1950;
  • Estudo (La Tasse) – 1923;
  • A Boneca – 1928;
  • Abaporu – 1928.

Antropofagia

Antropofagia

E então, o que achou de conhecer ainda melhor a trajetória de Tarsila do Amaral dentro da arte nacional? Já conhecia algum de seus quadros? Qual é seu favorito?

Ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje? Conte a nós, comente abaixo. Até a próxima!

Conheça o Teatro L'Occitane

Facebook Comments

Precisa de ajuda?Fale conosco