Escolha uma Página
A Receita de Acarajé é rápida e fácil de fazer, mas merece nossa atenção para que tudo saia dentro do esperado e seu acarajé fique gostoso como o clássico baiano.

Olá, tudo bem?

Hoje lhe contaremos um pouco mais sobre as formas de fazermos a receita de acarajé, e também as curiosidades sobre sua história baiana.

Além disso, trouxemos um local específico para você visitar quando passar no nordeste e provar um dos melhores acarajés de todo o Brasil.

Portanto, caso queira saber como fazer a Receita de Acarajé para se deliciar com essa receita saborosa do nordeste brasileiro, acompanhe-nos até o fim do conteúdo e deixe um comentário.

Afinal, sua opinião é de suma importância para que continuemos a trazer um conteúdo de qualidade aqui para o blog. Então, sem maiores delongas, vamos lá.

Leia conosco!

História do Acarajé

História do Acarajé

História do Acarajé

Caso você já tenha visitado o nordeste brasileiro, já deve ter notado que a maioria das receitas aqui contém pimenta, é a marca registrada da região.

Então, aos menos chegados no fruto e que irão visitar nossa região, é interessante que sempre avise onde for comer que não gosta de pimenta, pois ela é sempre presente.

No caso específico da receita de acarajé, ela é advinda da culinária gastronômica africana e afro-brasileira, portanto, contém detalhes de ambas.

Possui diferentes nomes em outros locais onde também é preparado. Veja alguns nomes:

  • Continente africano em geral: Akara;
  • Nigéria: Kosai;
  • Gana: Koose.

Aqui no Brasil, a receita de acarajé segue a linha dos Iorubás africanos ocidentais, aos quais preparam a iguaria de maneira picante, consumida principalmente no café da manhã.

Como deve saber, os africanos chegaram ao Brasil por meio da escravização, portanto, foi dessa mesma maneira que a receita de acarajé chegou ao solo brasileiro.

Acredita-se que a receita chegou até a África por influência de algo semelhante feito pelos árabes, então chamado como falafel, um tipo de salgadinho.

Esses mesmos árabes levaram a iguaria até a África através de incursões entre os séculos VII e XIX. As favas secas e grão de bico do falafel foram substituídos pelo feijão-fradinho na África.

Na África Ocidental, onde consiste uma comida de rua muito comum, é servido com pimenta em pó ou molho de tomate picante.

Já no Brasil, especialmente na Bahia, é servido com pimenta, camarão seco, caruru e vatapá (também uma iguaria africana), sendo relativamente comum a adição de vinagrete.

A Chegada da Receita de Acarajé ao Brasil

Como mencionamos, a receita foi levada por árabes até o continente africano há séculos atrás, e logo após chegou ao Brasil por meio de escravos.

Mas, como isso aconteceu?

Aconteceu durante o comércio atlântico de escravos, e de uma maneira alternativa a que conhecemos da receita de acarajé atual.

Manuel Querino, em descrição etnográfica do acarajé no livro “A arte culinária na Bahia” (1916), conta que “no início o feijão-fradinho era ralado na pedra, de 50 centímetros de comprimento por 23 de largura, tendo cerca de 10 centímetros de altura. A face plana, em vez de lisa, era ligeiramente picada por canteiro, de modo a torná-la porosa ou crespa. Um rolo de forma cilíndrica, impelido para frente e para trás, sobre a pedra, na atitude de quem mói, triturava facilmente o milho, o feijão e o arroz”.

Receita de Acarajé

acaraje

Bom, agora que já conhecemos um pouco mais sobre a história dessa receita tão gostosa, está na hora de conhecê-la melhor, ingrediente por ingrediente.

Não se esqueça de continuar lendo, isso porque logo após mostraremos em um tópico único o melhor lugar de todo o nordeste para você visitar.

Lá você encontra gastronomia típica nordestina, cultura e lazer, tudo em um só lugar. Vamos a receita!

Ingredientes

  • 1 litro de azeite de dendê para fritar;
  • Uma colher (sobremesa) de sal;
  • 1 dente de alho;
  • Uma colher (chá) de gengibre ralado;
  • 300 g de cebola em pedaços;
  • 1 kg de feijão fradinho quebrado;
  • Camarão para acarajé;
  • 1 xícara (chá) de caldo de peixe ou de camarão
    coentro a gosto;
  • ½ xícara (chá) de azeite de dendê;
  • 100 g de camarão seco defumado sem cabeça;
  • 1 cebola picada em pedaços bem pequenos.

Modo de Preparo

Numa bacia grande, coloque o feijão e lave várias vezes, até sair toda a casca.

A seguir, deixe de molho por 3 horas. Escorra o feijão, coloque no liquidificador, junte a cebola, o gengibre, o alho e o sal e bata até obter uma pasta.

Antes de fritar, bata novamente a pasta com uma colher, até ficar bem “fofinha”. Numa panela grande, aqueça bem o azeite-de-dendê.

Com a ajuda de duas colheres, molde os bolinhos e frite-os no azeite. Sirva-os recheados com camarão ou com os recheios à parte.

Camarão para acarajé: Numa panela, coloque todos os ingredientes e misture. Leve ao fogo e refogue por 3 minutos.

E pronto, sua receita de acarajé está pronta e deliciosamente preparada para ser saboreada. A dica que deixamos é que faça essa receita pela manhã, em seu café.

Conheça agora o melhor local da Bahia para comer acarajé.

Coma pela manhã

Coma pela manhã

Conheça Trancoso

Trancoso além de ser linda por si só, possui uma série de atrações para curtir tanto sozinho, quanto junto aos amigos e familiares.

Podendo encontrar tanto praias próximas de grandes centros, quanto algumas mais afastadas e bem exclusivas.

A gastronomia daqui é de ficar com água na boca, portanto, caso esteja buscando por aquela receita de acarajé tipicamente baiana, dentre outros pratos típicos da região, encontrou a praia perfeita para sua viagem.

Um aeroporto exclusivo e um clube de golfe que fornece até mesmo aulas aos que nunca praticaram o esporte são algumas das atrações que o Condomínio Terravista oferece.

O Terravista Brasil é um complexo que engloba arte, lazer, esporte, sossego e muito luxo para seus visitantes e moradores.

E então, está esperando o quê para visitar Trancoso?

Trancoso Bahia

Trancoso Bahia

E então, o que achou de conhecer um pouco melhor sobre a história da chegada do acarajé aqui no Brasil e também a sua receita? Qual ingrediente preferiu? Tiraria ou trocaria algum por outro? Conte a nós, comente abaixo!

Até a próxima!

Conheça o nosso conceito!

Facebook Comments

Precisa de ajuda?Fale conosco