Você sempre quis voar até seu destino em um jatinho particular e se esquivar das companhias aéreas com um toque no seu celular? Novos serviços de agendamento de voos particulares estão surgindo no mercado na tentativa de fugir da burocracia que é reservar uma aeronave a partir de um corretor de agências.

O aplicativo “Ubair” criou uma plataforma onde donos de jatos colocam suas aeronaves a disposição dos clientes, que conseguem agendar seus voos através do App. O serviço possui voos pelos Estados Unidos, Canadá e Caríbe, e estima-se que o proprietário de um jato de oito lugares ganhe até US$20 mil mensalmente.

Outra empresa chamada PrivateFly, criou um sistema que avalia as opções de voos, e oferece a melhor para o cliente, assim os fornecedores baixam o preço devido a competitividade no mercado. A empresa atua em 19 países (Austrália, Canadá, China, República Checa, Alemanha, França, Hungría, Itália, Holanda, Nova Zelândia, Polônia, Russia, Eslováquia, Espanha, Inglaterra, Suíça, Estados Unidos, Emirados Árabes e Qatar) e é a mais rápida ao disponibilizar uma aeronave, tendo um recorde de 43 minutos para reservar e viajar, sem a necessidade de adiantamentos. A PrivateFly chegou a faturar mais de US$ 16,2 milhões nos últimos anos.

Na JetSmarter, empresa fundada em 2013, os clientes podem pagar uma taxa anual (miníma de U$15 mil) e se tornar um associado, isso é, ter acesso a diferentes voos entre a Europa, os Estados Unidos e o Oriente Médio, já agendados através do aplicativo. Com mais de 150 viagens domésticas e internacionais por dia, a JetSmarter também vem abrindo mais opções e recentemente anunciou que trará um novo jeito de pagar somente pelo voo em questão, para aqueles que não se interessam em pagar a taxa anual.

agendamento de voos

Jato Citation X oferecido pela Ubair, tem 8 lugares e hotspot Wi-Fi

 

 

No Brasil, o primeiro aplicativo parecido foi o “Flapper”, um serviço que funciona com compartilhamentos de voos não comerciais, onde usuários com os mesmos destinos podem dividir uma aeronave particular. Até o momento, o serviço disponibiliza poucas rotas, entre elas São Paulo e Rio de Janeiro, e as cidades de Búzios e Angra dos Reis. A empresa promete lançar novas rotas e expandir seu acesso ao longo dos semestres.

Segundo Paulo Malicki (que foi sócio da Easy Táxi no Brasil e hoje é CEO da empresa que criou o Flapper) “isso ajuda o mercado de aviões particulares a aumentar seu tamanho, mesmo durante a crise.” Atualmente o mercado brasileiro de aviação executiva vem crescendo cada vez mais, e  hoje conta com mais de 300 mil usuários no país.

Pelo aplicativo, o cliente tem várias opções de voos em um sistema que disponibiliza aeronaves privadas em diferentes rotas, assim ele consegue visualizar os horários e o número de passageiros referente a cada voo, e finalizar a compra pelo próprio celular. O cliente também pode alugar um voo mais privado se não quiser comprar um assento em um voo compartilhado, escolhendo entre jatos e helicópteros.

Outro aplicativo brasileiro de Iphone chamado JetToGo traz um novo olhar sobre o assunto: seu foco é em reduzir o tempo perdido aos empresários que acabam usando voos comerciais, disponibilizando rotas mais diretas e mais acessíveis do que as outras usadas pelas companhias aéreas. Na plataforma, as empresas de taxi aéreo podem cadastrar e editar as informações de cada uma de suas aeronaves, criando um “E-marketplace”, ou seja, um comércio online onde os interessados possam escolher, agendar e comprar seus voos direto no App.

agendamento de voos

Assim como o Flapper, a JetToGo também incentiva o compartilhamento das aeronaves, barateando as viagens e possibilitando que pessoas com o mesmos interesses consigam realizar negócios durante os voos. “Queremos que durante o voo nossos clientes façam reuniões, tomem decisões e sintam-se como se estivessem em seus próprios escritórios” diz José Marrara Filho, Co-Fundador da empresa.

Conheça o Aeroporto Terravista

Facebook Comments