Escolha uma Página
O Frevo é um dos ritmos musicas e manifestações culturais mais brasileiras que podemos encontrar em território nacional.

Olá, tudo bem?

O Brasil é realmente a terra de todas as nações, onde a miscigenação aconteceu e ainda acontece através de estrangeiros que nos visitam anualmente.

Devido a isso, a nossa cultura é uma das mais ricas em todo o mundo.

Assim, movimentos únicos são encontrados somente aqui.

Mas, também possuímos danças e músicas que foram criadas por brasileiros, sob influência de ritmos estrangeiros e danças afrodescendentes.

Dessa forma, encontramos o Frevo pernambucano, uma mistura tipicamente brasileira, com dança originária da capoeira.

Apesar de muitas pessoas pularem carnaval anualmente em Olinda, poucas conhecem sobre a história dessa linda manifestação cultural.

Portanto, caso queira conhecer um pouco melhor sobre a origem do Frevo, além de ler um pouco sobre seus tipos e outras características, acompanhe-nos até o final do conteúdo e deixe um comentário caso possuir alguma dúvida.

Vamos lá, leia conosco!

Origem do Frevo

Origem do Frevo

Origem do Frevo

Começaremos falando um pouco sobre a origem do Frevo, dança originalmente brasileira e reconhecida até mesmo fora do país.

É isso mesmo que você leu, o Frevo é considerado como Patrimônio Imaterial da Humanidade pela UNESCO desde 2012.

A instituição a categorizou como patrimônio com a descrição de: “Frevo: Arte do Espetáculo do Carnaval de Recife”.

Mas, do que exatamente se trata o frevo?

Assim como outros ritmos musicais, caracteriza-se como a união de diversos estilos propriamente brasileiros.

Podemos separar o Frevo em dois pilares principais: um ritmo musical e uma dança unicamente brasileira.

A união desses dois pilares criam o Frevo de forma única.

Além disso, devemos lembrar que ela ainda é segmentada, isso porque o seu resultado final de música, é devido a união dos seguintes gêneros:

  • Marcha: som do movimento de caminhada militar;
  • Maxixe: o tango brasileiro, dança de salão muito vivenciada no início do século XIX;
  • Polca: dança unicamente Chéquia, que caracteriza a proximidade entre os dançarinos de Frevo atualmente;
  • Dobrado: acidade musical duplo, formado na elevação ou diminuição de sua afinação no intervalo de um tom.

Já a sua dança foi influenciada principalmente pela Capoeira, movimento muito presente em Pernambuco, estado natal dessa dança tão envolvente.

Origem do Nome

Mas, e seu nome? Por que se chama Frevo?

Apesar de muitas pessoas não saberem, a palavra Frevo não foi inventada justamente para o movimento em si.

Isso acontece porque a grande maioria dos movimentos culturais receberam nomes únicos durante o final do século XIX e início do século XX.

A palavra existe, e traduz exatamente o que a dança e ritmo musical passam aos seus espectadores e dançarinos.

O significado é: efervescência, agitação, confusão, rebuliço.

Tipos de Frevo

Existem três tipos

Existem três tipos

Mas, apesar de muitas pessoas apenas comemorarem seu carnaval em Pernambuco e não saberem distinguir qual Frevo estão ouvindo, existe mais de um tipo dele.

É isso mesmo, ao todo existem três segmentações desse ritmo musical e manifestação cultural.

Conheça cada um deles:

  • De rua: geralmente caracterizado pela dança de carnaval, orquestrado instrumental, sem adição de voz;
  • Canção: trata-se de um ritmo lento em relação ao de rua, mais cantável e suave;
  • De blocos: uma orquestra de “pau-e-cordas”, onde o som instrumental é produzido por violões, cavaquinhos, dentre outros instrumentos estritamente feitos de madeira e corda.

E então, já conhecia algum desses?

Já havia ouvido falar sobre o Frevo cantado?

A Dança do Frevo

A dança

A dança

Apesar de a dança ser extremamente festiva, não foi bem assim que ela começou.

Lembra de quando citamos que sua origem veio através da capoeira?

Pois é, trata-se da adaptação de passos de luta propriamente ditos, em passos que poderiam ser acompanhados pela música.

O passo foi utilizado inicialmente como armas de defesa dos passistas que remetem diretamente a luta, resistência e camuflagem.

Herdado da capoeira e dos capoeiristas, que faziam uso de porretes ou cabos de velhos guarda-chuvas como arma contra grupos rivais.

Surgiu da necessidade de imposição e do nacionalismo exacerbado no período das revoluções pernambucanas que foi dada a representação da vontade de independência e da luta na dança do frevo.

Mesmo assim, ainda existem dois tipos de dança.

Aquela representada pelos foliões em meio a estrada, e os passos mais difíceis.

Esses últimos são feitos exclusivamente pelos passistas de Frevo, como encostar calcanhares no ar, além de outras piruetas que remetem a golpes da capoeira.

Atualmente, possuímos mais de 120 passos catalogados pela dança.

Não podemos esquecer de mencionar que caso queira aprender a dançar, é necessário um pouquinho de força.

Isso porque os movimentos são rápidos e exigem muito de três grupamentos musculares pouco utilizados durante nosso cotidiano, o abdômen, coxas e pernas.

Mesmo andando diariamente, dificilmente ativamos os músculos mais profundos da mesma forma que a dança.

Portanto, prepare-se para cansar um pouquinho.

Aprenda a dançar!

Aprenda a dançar!

E então, o que achou de conhecer um pouco mais sobre a história da manifestação cultural? Já pulou carnaval em Recife? Está se preparando para o próximo?

Ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje? Conte a nós, comente abaixo!

Até a próxima!

Conheça o Teatro L'Occitane

Facebook Comments

Precisa de ajuda?Fale conosco